Proposta

 

1.    PRINCIPAIS CONTRIBUIÇÕES CIENTÍFICAS DO EVENTO

A proposta de Seminário Internacional de Pesquisa em Midiatização e Processos Sociais tem como ponto de partida as interações dos interlocutores realizadas através de processos formativos (doutorados sanduíches e pós-doutorados), mobilidade (eventos realizados no Brasil e no exterior) e produção bibliográfica compartilhada com pesquisadores envolvidos. A importância dessa proposição está vinculada à busca de reflexão sobre o conceito de midiatização a partir das tensões entre perspectivas diversas.

Nessas perspectivas, midiatização sempre é algo bem além do que divulgar um conteúdo em mídia, conforme vem aparecendo em dicionários, quando esses constituem um campo semântico, que é questionado pela crítica epistemológica. Ao lado desse campo semântico, há um desenho histórico-conceitual em construção, que remete a outras compreensões, conforme pesquisas em curso.

É possível considerar que os estudos em comunicação no Brasil, através do PPG em Ciências da Comunicação da Unisinos, são um dos fundadores dessa perspectiva de pesquisa – Midiatização e Processos Sociais-, mas se observa que em outros centros de reflexão vêm se desenvolvendo novas abordagens, instigantes, com um grau diferenciado em torno desse operador semântico, como cerne de operações cognitivas que passam a referenciar pesquisas no campo da comunicação. Cabe a ressalva, porém, de que em nossa visada, a midiatização configura-se muito além do que é definido pelo campo semântico, e é para que não se naturalize como tal que o seminário se propõe a buscar o “estado da arte” das pesquisas que versam sobre o tema, que dialogam, operam o conceito ou a processualidade envolvida.

Essa linha mobiliza a construção conceitual sobre a midiatização através de pesquisas empíricas, para análise de processos heterogêneos, em eixos conceituais diferenciados que sustentam as hipóteses em construção: – ambiência e ambiente; – circulação e circuito; – dispositivos e interações; – instituições e atores; – semiose e transformações das crenças.  Esses são, entre outros, pares conceituais em curso de construção, através de pesquisas de professores, mestrando, doutorando e intensos debates internos entre os seus participantes. Esses eixos não são exclusivos. Outros serão aportados por pesquisadores que participam dessa angulação de pesquisa – em termos de objeto, métodos e metodologias, agora convidados.

Em síntese, o seminário proposto nos abre a possibilidade de discutirmos questões transversais: O que entendemos por midiatização em nossas investigações?  Quais são os conceitos que sustentam as hipóteses sobre a midiatização? Quais as relações entre essas definições epistemológicas e as teorias em funcionamento nas investigações sobre a midiatização? Quais os objetos, métodos e metodologias têm sido investigados sob esse ‘teto epistemológico’?

2.    METODOLOGIA DE TRABALHO

A metodologia de trabalho abrange mesas transversais (em torno de eixos conceituais e hipóteses sobre a midiatização) e grupos de trabalho (em torno de pesquisas empíricas sobre midiatização e processos sociais), conforme será caracterizado de forma mais precisa no projeto ampliado.

No primeiro nível – as mesas -, busca-se um movimento reflexivo descendente, com pesquisadores convidados e vinculados ao PPGCC-Unisinos. No segundo – os Grupos de Trabalho -, o movimento é ascendente, constituído a partir de chamada pública de trabalhos.

As mesas são formadas com base em critérios. Um eixo de critérios assegura um equilíbrio entre: os participantes do PPGCC Unisinos que pesquisam conforme a linhagem Midiatização e Processos Sociais; os convidados nacionais e internacionais, também vinculados a essa linhagem; e os convidados nacionais e internacionais externos a essa linhagem, mas que aceitam debater, de forma crítica e analítica, em torno dos temas sugeridos pelo Seminário. Outro eixo de distribuição segue o equilíbrio entre convidados nacionais e internacionais, do Sul e do Norte. A programação proposta de mesas resulta desses critérios.

3.    OBJETIVOS

O conceito de midiatização se amplia hoje nas pesquisas em diversos centros de investigação em comunicação na União Europeia, Estados Unidos, América Latina e Rússia. Há indícios de que atinge um momento em que pode se transformar em uma linhagem de pesquisa no campo da comunicação (assim como outras linhagens conhecidas: estudos de recepção, cibercultura, economia política, semiótica, etc). A bibliografia internacional que referencia este projeto indica essas diversidade e atualidade. As origens dessa linhagem são variadas. Os conceitos em torno, as pesquisas empíricas e abordagens metodológicas, também. Este Seminário Internacional aqui proposto reunirá, pela segunda vez, as várias tendências teóricas e metodológicas em torno dessa linhagem de investigação.

O objetivo central desta proposição é situar a pesquisa no Brasil como lugar de reflexão e de articulação entre duas epistemologias em construção em torno da midiatização como  linhagem de pesquisa: de um lado, objetos, método e metodologias situadas no Sul, especialmente na Argentina e no Brasil e, de outro, no Norte (Inglaterra, União Europeia – França, Dinamarca, Alemanha -, Rússia, Canada, Estados Unidos, entre outros países).

Busca-se, assim, desregionalizar a pesquisa sobre midiatização e processos sociais, através de sinergias, trocas e reflexões compartilhadas e suplantar uma tendência em que o percurso epistemológico de algumas linhagens de pesquisa em comunicação é marcado por clivagens regionais (esse é o caso, por exemplo, das teorias de recepção e da economia política da comunicação, diferenciadas em epistemologias na América Latina e no Norte). Em termos de posicionamento nos processos de internacionalização do saber, tais clivagens muitas vezes acabam por favorecer baixa inserção nos circuitos internacionais de distribuição do saber, levando à propensão de retenção dos saberes em suas regiões de origem.

Esses objetivos podem ser desdobrados em especificidades: tensionar as hipóteses e construções conceituais em torno da midiatização e processos sociais desenvolvidas em múltiplas instituições e regionalidades; analisar a questão epistemológica a partir de comparações e analogias entre as ações de investigação dos pesquisadores envolvidos; fortalecer relações e a cooperação científica na área da comunicação em torno do tema “midiatização e processos sociais”, dando, a esse processo, um espaço continuado de reflexões; estimular a construção desse objeto de pesquisa, oferecendo suas conclusões ao conjunto da área; contribuir para que teses, dissertações e trabalhos de iniciação científica incorporem questões sobre a midiatização em suas configurações, como forma de inteligibilidade das tensões sócio-midiáticas e comunicacionais contemporâneas.

Em caso de dúvidas, consultar o Comitê Executivo do Evento, via e-mail midiatizacao@gmail.com

Top